Gadol Elohai - Joshua Aaaron

8.5.07

Uma Lição

A minha filha ainda não tem noção de que faz parte de uma família que pertence a uma minoria religiosa e vai daí, quando se estava a despedir da educadora, exclamou contente: Vou-me embora. Temos que nos despachar porque hoje é 5ª Feira, é dia de culto!
Troquei olhares confusos por uns instantes com a professora e depois expliquei-lhe que não éramos católicos. Fiquei então a saber, que a minha filha desde há muito tempo que tinha essa questão esclarecida. Todas as 2ª Feiras, fazia um desenho diferente dos outros meninos, em relação ao que fez no Domingo: ida à Escola Dominical! Afinal já todos estavam familiarizados com a vida religiosa dela! :)

7 comentários:

Flôr disse...

Eh eh engraçado, passa-se o mesmo com o meu filho Pedro de 10 anos.

Às segundas feiras, fazem uma redacção a contar como foi o fim-de-semana...

O professor aqui à dias perguntou-lhe: E tu, não vais à catequese? ao que o meu filho respondeu: Vou à escola domincal durante o culto!

Já expliquei ao professor que somos evangélicos e que na escola dominical, ensina-se a Palavra de Deus às crianças.

Dia ABENÇOADO minha amiga e irmã em Cristo Jesus.

Com sinceridade da Flor

Vilma disse...

É verdade. Os nossos filhos são evangelizadores naturalmente.
Que Deus os abençoe e os use para que outros possam esperimentar a alegria e perdão de Deus.
Um beijinho pra ti!

alealb disse...

sensacional!
já mostra a diferença!
beijos,
alê

Hadassah disse...

Um beijinho Alê, Vilma e Flôr.

Que os nossos filhotes prossigam sempre no caminho, é a nossa oração.

Hadassah

Fada Oriana disse...

Desculpe perguntar, mas pertence a uma minoria, sendo católica??
Cumprimentos

Hadassah disse...

Fada, não sou católica, sou evangélica (Protestante).

Fada Encoberta (Oriana?...) disse...

Cara hadassah
Compreendo. Referia-me óbviamente a esta frase deste post:

''e depois expliquei-lhe que (''não'') éramos católicos.'' - Onde antes (?) se não lia o ''não''.

Confundiu-me um pouco - pela simples razão de que poderia estar a falar de outra pessoa, numa situação algo semelhante à sua, num dos muitos países protestantes, (os quais aliás são os países que dominam este mundo, quanto a poder e economia), ou de outra religião.